Portal de Notícias do RN

MENU

Notícias / MOSSORÓ

Novo Bispo de Mossoró também quer o santuário de Santa Luzia

Dom Francisco de Sales se posicionou sobre o tema, em visita hoje (27) à Câmara Municipal, onde recebeu Moção de Aplauso pela posse como bispo, ocorrida no último dia 17 de fevereiro.

Novo Bispo de Mossoró também quer o santuário de Santa Luzia
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O bispo da Diocese de Mossoró, dom Francisco de Sales, mostrou-se favorável à construção do santuário de Santa Luzia no município. Ele se posicionou sobre o tema, em visita hoje (27) à Câmara Municipal, onde recebeu Moção de Aplauso pela posse como bispo, ocorrida no último dia 17 de fevereiro.

Aprovada no plenário, por unanimidade, a homenagem foi entregue pelo presidente da Casa, Lawrence Amorim (PSDB). Acompanharam dom Francisco na Câmara os padres Flávio Augusto Forte Melo, Heriberto Carneiro, Ricardo Rubens e Demétrio Júnior. O compromisso compõe a agenda de visitas institucionais do bispo.

Sobre o santuário, dom Francisco de Sales disse que, nesse primeiro momento, está sentindo o processo de reflexão e de diálogo a respeito do tema. E assegurou que dará sequência à ideia.

Leia Também:

“Sem dúvida alguma, nós iremos entabular diálogos cada vez mais intensos e profundos, mas também com a clareza de onde a gente parte, o que a gente precisa construir e aonde a gente quer chegar”, declarou, em entrevista à imprensa.

Dois aspectos

O bispo defendeu analisar o santuário sob duas dimensões. Uma é o aspecto geral. “A construção de um santuário não é simplesmente um espaço físico. Esse espaço físico deve ser habitado também por um projeto humano, também de crescimento e desenvolvimento da cidade. É um projeto que deve ter como foco a presença também das pessoas que aqui chegam, como um local de peregrinação”.

A outra dimensão é a pastoral. “Sobre isso, a Diocese deve sentar, pensar e planejar um santuário na perspectiva daquilo que a Igreja compreende como um santuário, que comporta uma dimensão muito específica da ação pastoral e evangelizadora da igreja”, acrescentou.

Para conciliar esses dois aspectos, Dom Francisco disse haver várias janelas de diálogo, tanto internamente, na Diocese, quanto externamente, do ponto de vista institucional, e daqueles que plantaram um desejo de construir o santuário.

“É preciso sensibilizar a comunidade e todos aqueles que podem colaborar, pensando e sonhando que esse é um projeto para o bem, para o desenvolvimento também da cidade e, sobretudo, para o incremento da dignidade das pessoas”, concluiu.

 

Fonte/Créditos: CMM

Créditos (Imagem de capa): CMM

Comentários:

MAGNOS ALVES

Publicado por:

MAGNOS ALVES

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )