Portal de Notícias do RN

MENU

Notícias / MOSSORÓ

Absurdo: Gestão Allyson convoca pessoas para cirurgias, mas procedimentos são suspensos (de novo)

Descaso inclui diversos idosos que estão fazendo exames e risco cirúrgico para serem informados que não vão realizar cirurgias.

Absurdo: Gestão Allyson convoca pessoas para cirurgias, mas procedimentos são suspensos (de novo)
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A gestão do prefeito Allyson Bezerra convocou diversas pessoas, incluindo vários idosos, para fazer cirurgias no Hospital Maternidade Almeida Castro, mas os procedimentos foram novamente suspensos.

A Secretaria Municipal de Saúde chamou as pessoas que aguardam cirurgias eletivas para passarem pelos procedimentos necessários. Só que na hora do encaminhamento para as cirurgias, essas pessoas estão sendo informadas que os atendimentos estão suspensos.

Foi o caso da aposentada Damiana Domingos da Conceição, de 75 anos. Nesta quarta-feira (17), ela esteve no PAM do Bom Jardim para passar por avaliação com cardiologista (risco cirúrgico) e, após receber o aval médico, foi encaminhada para o Hospital Maternidade Almeida Castro para o cirurgião geral e oncológico, Valdemir Ferreira. Saiu animada que, após vários exames e duas idas ao cardiologista, a cirurgia seria agendada.

Leia Também:

No entanto, ao chegar ao Hospital Maternidade Almeida Castro venho à decepção: os atendimentos estão suspensos. “A gente espera meses para ser chamada e depois que gasta o que não tem com exames, os atendimentos são suspensos. Isso é um descaso.”, desabafou Damiana.

No local, a “culpa” da suspensão é colocada na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa). “O atendimento estava sendo realizado através de um contrato com a UFERSA que acabou. Talvez seja renovado no próximo mês.”, justifica a atendente.

A informação até procede, mas o papel da Ufersa nessa história é de salvadora e não de culpada. Na verdade, é graças a emendas parlamentares enviadas para a instituição que as cirurgias não estavam suspensas há mais tempo e podem ser retomadas nos próximos dias.

Em nota enviada ao PORTAL DO OESTE, a Ufersa informou que formalizou convênio com a Associação de Proteção e Assistência à Maternidade e Infância de Mossoró (Apamim), entidade administrada por uma intervenção que vai completar uma década neste ano, e repassou, via Prefeitura de Mossoró, a quantia de R$ 1.086.000,00 de emenda destinada pela deputada federal Carla Dickson, garantindo a realização de 331 cirurgias.

A Universidade acrescentou que neste mesmo convênio serão repassados mais R$ 500 mil de emenda do deputado federal Sargento Gonçalves, cujos recursos são aguardados para os próximos dias, permitindo a prosseguimento do convênio.

Resumindo: a volta das cirurgias eletivas está dependendo do repasse da emenda do deputado federal Sargento Gonçalves. E a Prefeitura de Mossoró não recebeu recursos diretos para esse fim? Com a palavra, o prefeito Allyson Bezerra.

Fonte/Créditos: Magnos Alves

Créditos (Imagem de capa): CEZAR ALVES

Comentários:

MAGNOS ALVES

Publicado por:

MAGNOS ALVES

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )